On the Screen: Gungrave

gungrave

Gungrave começa no que parece ser um futuro pós-apocalíptico dominado por uma organização onde cabe a um pistoleiro proteger uma jovem e destruir monstros. Sim, o inicio parece ser algo bem genérico, mas o anime passa muito longe disso.

Gungrave apesar de ser ação possui uma carga de drama relativamente grande. Eu diria que o anime parece a mistura de 2 obras distintas, que acabaram se complementando.

Após o episodio 1 você é jogado na historia de verdade. Esqueça o herói com roupa massa, esqueça os monstros, esqueça o cenário. A partir deste momento você estará vendo o passado de 2 delinquentes,  Brandon Heat e Harry MacDowel.

Primeiramente a impressão que a obra passa é deste ser apenas um Flashback para explicar uma pequena parte do passado de Brandon, porem nesse verdadeiro inicio nos e mostrado o relacionamento de vários personagens em um mundo bem mais alegre, apesar de ainda ser duro.

Mas onde entra toda aquela tecnologia, o visual de brandon, os monstros, etc? Essas questões que dão um combustível extra a historia nos fazendo seguir em frente neste inicio onde nada parece ter a ver com os acontecimentos previamente mostrados.

Mas este não é o único atrativo da serie. Como já disse antes, o drama se sobressai a ação, pois des do inicio este mundo é banhado em mortes e corrupção, que levam brandon e Harry a entrarem para a máfia, onde tentam subir na vida ao mesmo tempo que amadurecem.

A evolução e o carisma dos personagens é incrível, fazendo você realmente sentir algo por eles e obrigando a escolher um lado. Sei que muitos vão discordar de mim, mas digo isso pois não existe bem ou mal nesse enredo se formos olhar a fundo.

Eu mesmo considero o vilão o personagem mais humano da obra e o melhor trabalhado, se é que posso chama-lo de vilão, pois não tem como chamar uma vingança de heroísmo por mais que o “herói” destrua armas de fabricação em massa e proteja uma jovem, pois ele mesmo matou milhares sem se importar.

Eu diria que o que temos nessa obra são mudanças de caráter que se devem a situações, sendo muitas dessas extremas. O grande culpado no fim e a corrupção do caráter humano.

O enredo gira inicialmente sobre a máfia e como ela agi para depois dar uma súbita reviravolta e mudar para uma vingança descontrolada que gera a cena apresentada do inicio da trama. Este episodio inclusive é reconstruído visto por outro ponto de vista assim não so recapitulando mas nos explicando como tudo levou aquele momento.

Nessa ultima parte do anime a ação predomina fazendo talvez ate nos esquecermos um pouco do drama, que não some por completo, para nos atirar em um final super dramático digno de uma tragédia grega.

Se você estava querendo so uma chuva de tiros sugiro buscar outro anime pois Gungrave nos fala da vida de 2 homens, de romances platônicos, vingança, entre outros. Todo o resto não passa de um atrativo a mais que por incrível que pareça combinou muito bem com o resto tornando Gungrave uma obra fantástica e muito bem trabalhada.

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 18/10/2012, em Buscando Novas Mídias, On the Screen e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Tabibito-san

    Como vai Zigfrid?

    Como não me respondeu,mas me deu seus contatos,presumi estar tudo “combinado”.Então,um pouco de minha visão de Gungrave em relação à sua review.

    Gungrave é um novo-velho conhecido meu,eu conheci o badass assim com as pistolas de calibres desconhecidos,sendo que a primeira imagem que me tinha dele não tinha tanta gente com o atirador central,contudo grandes cartuchos caindo gostam de colocar para papeis de parede.Bom de remeter,criar uma linha de pensamento de ação com armas de fogo,não é?E observe só um boneco de ação dele: http://www.hdwpapers.com/walls/gungrave_wallpaper_10-wide.jpg… No geral,Gungrave tem uns wallpapers bem estilosos,curta aí também: http://download.ultradownloads.com.br/wallpaper/176664_Papel-de-Parede-Gungrave–176664_1600x1200.jpg Contudo,por ventura tenha observado esses detalhes quando foi escolher imagens pra essa resenha dum anime do Madhouse,cujo já fez vários animes puxados pro realismo.

    O início bem… é o início igual a muitos inícios,mas não igual a muitos dos inícios.Tem seu estilo e é bonito né mesmo?Aquela atmosfera se construindo e tal;pensa-se quantos gêneros de história vai ter nas cenas que vão se seguindo,vira uma mistura como essa mistura de dois que falou;mistura no entanto não bagunça(riso).
    E chegando ao segundo episódio,outro choque de realidade[entre aspas].Dá pra se pensar novamente como é que eles vão continuar a contar o enredo: O que é que tá valendo mais nas duas ou seja lá quantas versões?Quem é quem na fila do pão francês?[risos]Cadê não sei o quê?Etc.Só que acaba que o cotidiano vai preenchendo os episódios que vão passando,há as alterações desavisadas e o episódio 1 fica mais turvo na memória,sentiu parecido com isso?

    Já a vilania,é aquela questão ou “a questão”,não?Em determinado momento tem uma clássica filha da put*gem -Nem é Spoiler de verdade dizer isso porque a vida
    é sofrida em Gungrave e esse é um conceito que um ou outro pode tomar como relativo uma hora ou outra do animê-.
    E também não vejo um “heroísmo”.Mas é sério que as pessoas veem isso tudo de “heroísmo”? o.o Eles estariam mais para dúbios ou… humanos,entretanto debater
    moralidade,absolvição e culpa são a graça do anime onde cada um “teve o que ‘merecia’ ou ‘mais do que merecia'”,num sentido abstrato da expressão.

    Enfim,Gungrave é tenso de resenhar sem dar spoilers,tem aquelas reviravoltas que dão vontade de dizer pra que a pessoa entenda que se procura diferença em animes,vai encontrar nele.É como no seu caso por exemplo,que embora pareça aos desconhecidos contar muito,já vi reviews que contam MUITO MAIS,e isso considero um mérito pra ti;além da sua menção ao “heroísmo”.
    *Nota: Não apreciou a trilha sonora do anime?Não falou,gostou não??
    E caso comente,não precisa repetir os trechos que escrevi… se não for um ‘algoritmo’ seu. =]

    Até.

    Curtir

    • Legal o boneco, tinha vontade de ter, iria combinar bem com o meu Vash, apesar de eu preferir uma versão sem juntas.

      Sim, o episodio 1 vai se afastando, mas em um momento ou outro pedaços do enredo nos fazem lembrar que aquilo não esta simplesmente jogado.

      Eu pesquisei apos publicar o texto sobre a opinião das pessoas em relação a obra e muitas veem o plot como o de mais um “shounem”, colocando o Grave como protagonista, e acabam por esquecer toda a relação entre os personagens.

      [SPOILER]Vi varias pessoas odiando o final por achar contraditória a decisão de Grave em proteger o amigo apesar da traição, e eu não consigo ver dessa forma.[/SPOILER]

      Acho que o publico vai querendo ver mais uma obra de ação e acaba por não parar para analisar a mesma. Obvio que ninguém tem a obrigação de ver algo e refletir sobre, porem acredito que sempre se deve observar ao máximo os detalhes para não se perder no caminho.

      Não vi a OP nem a ED do anime, mas as musicas que tocam durante não são ruins, porem também não são boas. Eu apenas não liguei muito para elas.

      E obrigado pela opinião ^^

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: