Indie-A-tom #01 – Incredipede

incredipede

Bem-vindos ao primeiro Indie-A-tom! Parabéns a aqueles que acertaram o jogo e também para os corajosos que leram aquela introdução gigantesca. Espero que gostem do texto ^^

Incredipede e um jogo indie criado por apenas duas pessoas e que te coloca no controle de um estranho ser com a capacidade de alterar seu corpo adicionando novos seguimentos de membros.

O objetivo é fazer com que a criatura se locomova até a luz que indica o final da fase levando consigo frutas. Obviamente que na história isso tudo e justificado através de uma odisseia por um mundo rustico para conseguir resgatar a sua tribo.

As frutas entram na história como itens necessários para abrir os portões do que acredito ser territórios de outras tribos. Não e necessário passar por todas as fases para prosseguir a quantidade ideal de frutas e o jogo ainda apresenta dois tipos de dificuldade, o que além de fazer o jogo mais atrativo para casuais e hardcores cria um certo fator de replay.

Replay este que também é justificável pela própria logica seguida pelo jogo. Para poder passar de fase o jogador tem a sua disposição apenas a parte principal do corpo da criatura e deve posicionar todos os outros elementos com a lógica que lhe convém, logo dando possibilidades quase infinitas de solução para os puzzles.

Existe inclusive um local para onde os jogadores podem enviar os seus replays de soluções adquiridas para assim ajudar no jogo das outras pessoas ou simplesmente mostrar para o mundo sua criatividade ao criar algum tipo de máquina biológica maluca.

Os controles são bem simples, utilizasse apenas as setas do teclado para movimentar a musculatura, porém é difícil de pegar o jeito, ainda mais quando o jogo não para de tentar inovar lhe apresentando diversos elementos novos e uma variedade incrível de “mundos”. Para se ter ideia e possível até mesmo caminhar sobre lava ou voar se utilizado o esqueleto correto, como demonstrado no trailer ao final do post.

Engraçado que em minha experiência com o jogo até mesmo minhas tentativas, erros e acertos, me fizeram pensar que tudo era um grande esquema para demonstrar a evolução do personagem, que se formos ver e apresentado quando filhote e passa por grandes provações enquanto cresce. Se não e exatamente assim que um jogador se sente ao jogar Incredipede podem descartar tudo que eu falei anteriormente, mas não tem como eu descartar o que esse jogo me fez sentir.

E para finalizar (não soube onde encaixar isto) tenho de dizer que este jogo possui um dos melhores conceitos de gravidade aplicada em massa que eu já vi. (Ou talvez eu so esteja querendo parecer culto falando difícil =P)

https://www.youtube.com/watch?v=TIxef7gelnI

No próximo post teremos um RETORNO SOMBRIO.

Se você curtiu o post aproveite e de um “Like” ai em baixo, deixe seu comentário, siga o blog, compartilhe nas redes sociais e de uma chance aos indies.

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 22/02/2014, em Indie-A-tom e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: