Resenha: Shimauma [NSFW]

shimauma

OBS: Review com base nos 3 primeiros volumes.

Tortura. Muitas vezes utilizamos essa palavra para descrever o nosso dia a dia ou alguma atividade. Porém, já parou para pensar o que realmente é maltratar uma pessoa por incontáveis horas?

Não importa se é para conseguir informação, realizar uma vingança ou humilhar alguém, no fim isso é um ato desumano que passa muito longe das calmas cenas cinematográficas onde uma luz forte ilumina um confinado que recebe lentamente gotas na testa.

Falo de sacos escrotais sendo fritos no maçarico, seios decepados ou o tradicional escalpo, sempre mantendo a vítima viva para outro round. Esses são apenas alguns dos momentos fortes presentes nessa obra, ao menos se tratando de dano físico.

017 (2)

Muitas vezes para se humilhar uma pessoa o ideal e mexer com a honra. O que seria mais efetivo, quebrar os dedos de um ator ou tatuar o corpo do mesmo com símbolos da Yakuza? Criar algo que destrone um ser de seu posto mais alto gera danos irreparáveis, levando a profunda depressão.

Sim, o emocional. Não deve existir algo mais frágil na reles existência dos seres humanos. Por mais que o sujeito possua grande resistência a dor ou uma lealdade sem igual ele vai sucumbir ao se criar ameaças contra seus entes queridos.

Se isso não for o suficiente ponha a ideia em pratica. Torture a filha ou estupre a mulher em frente ao sujeito, fazendo o mesmo derramar lagrimas como se sofresse bulling no primário. Como já dito antes, as opções são muitas. No fim sempre existe uma forma de se triturar a alma.

092

Esse é o campo que Shimauma explora. Um senhor que entrega o seu nome a uma organização do submundo que tem como objetivo reproduzir na carne os desejos insanos de uma casta superior.

Casta? Sim, pois ele afirma que os carrascos são seres inferiores que se alimentam da bosta do rebanho. Uma analogia correta, se parar para pensar. Afinal, qual nome cairia melhor para a escória da humanidade do que “merda”.

Digo isso pois o combustível deles são os estupradores, mafiosos, ladrões… sejam estes a vítima ou o contratante. A verdade e que não importa, pois no fim todos possuem o mal dentro de si, o que muda é apenas a vontade de abrir os portões para o inferno.

016 017

Eu muitas vezes desejo coisas terríveis para os outros, porem qual o problema disso? Isso amigos e ser humano. Uma questão que o título insiste em nos lembrar constantemente até que passemos mal.

O que nos diferencia e nos coloca na posição de gado é se sujamos nossas mãos ou não. Para a maioria, e eu me incluo nisso, essas pensamentos não passam de pensamentos, e jamais irão se tornar outra coisa. Mas continuaram lá, sempre existirão.

E contra isso que o protagonista luta. Tatsuo cresceu em um lixão, sem pais e com uma mãe drogada que vendia o corpo pelo sustento de si própria, o ignorando. Ainda jovem presenciou ela sendo abusada e mais tarde teve de se virar sozinho por conta do suicídio que procedeu o estupro.

067

Isso o transformou em um lutador, alguém que deseja sobreviver a qualquer custo, mas também deturpou sua moral. Ele passou a roubar e mais tarde a trabalhar em esquemas de fraude e chantagem. Porém o ápice foi quando ele resolveu filmar a tortura de um membro da Yakusa.

Nisso Aka entra em ação. Esse perturbado membro da “agencia de coletores” devora cada um dos membros do esquema sem piedade, deixando Tatsuo como o grand finale. Se não fosse uma coincidência absurda o jovem já estaria a sete palmos do chão.

Acontece que Aka era um antigo colega de escola do protagonista e por conta disso o deixa viver, com um porem. Agora Tatsuo deve apodrecer de vez sua mente em ordem de sobreviver como o novo torturador a comando de Shimauma.

Aqui que entra o conflito que mencionei. Apesar de seus atos, o rapaz se questiona se essa é a única saída, pois por mais que ele aprecie certos momentos ele entende no fundo o quão inumanas são suas ações.

025

Nisso a raiva que ele tem pelo mundo se volta a seu chefe. Não tem jeito, Tatsuo deve embarcar nesse mundo, aprender, crescer, para então ter a capacidade de peitar o monstro que o comanda, isso se ele não se transformar em algo pior durante a jornada.

Cada tortura é apresentada no formato de “caso”, tornando parte da obra episódica em meio a capítulos sequenciais, ao menos até onde pude ler. Infelizmente não existe nenhum grupo, fora a editora japonesa, dando continuidade à obra. Provavelmente por se tratar de algo muito forte.

Além da violência o manga está lotado de cenas de sexo, o categorizando como um borderline hentai. Todas as ações presentes na copulação são mostradas, porem existe uma leve censura nos genitais.

027

A parte do Gore eu entendo, é o foco central da história, porem acredito que o autor tenha exagerado um pouco ao exibir transas non-stop quando poderia utilizar desse espaço para desenvolver melhor o enredo. Apenas minha opinião.

Mas tenho de admitir, o erotismo presente nessas cenas é algo que muitos hentais não conseguem emular. Seja uma lamina deslizando sobe carne ou uma penetração seguida de orgasmo, graças ao traço divino do autor podemos sentir cada uma dessas sensações a flor da pele, causando extrema agonia ou um estase profundo.

Eu espero sinceramente que algum grupo americano retome o projeto pois estou super curioso para saber como será o embate entre esses monstros. Recomendo o HQ para aqueles que tenha estomago, estejam avisados.

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 11/05/2015, em Resenha e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: