“Pense em Deus”

deus
O que é Deus?

É desconfortável receber essa questão assim, diretamente; tal pergunta me foi feita na pré-adolescência, quando enganava-me que tinha um conceito sobre isso. Ainda não tenho. Naquele tempo fora a um centro espírita com minha mãe — primeira vez em tal lugar. Seguia-a para todo lado. Na parte de cima a qual subimos por uma escada havia várias pessoas vestidas de branco e sentadas em torno duma mesa comprida. Segundo o que raciocinei, eram médiuns.

Fui dirigido por minha mãe a um que me limpasse — palavra que aqui possui diversas conotações. Sentei-me, totalmente inseguro, envergonhado e com medo, pensando em todo tipo de coisa que não possuía a mínima sintonia com a casa. De fato, pensava em obscenidades. Minha mente estuprava a consciência, fodia-a de um modo literal; “Não vou pensar nisso!” e era naquilo que pensava… Satã! Pensou em Satã? Não pensou. O Pã paganizado pelo cristianismo, a serpente, nada disso é a cara do adversário do Senhor.

Então o médium em questão pôs a mão na minha testa e disse:

— Pense em Deus.

Camarada, como assim? Pensar em Deus? Que Deus? Iahweh? Adonai? Jeová? God? Elohim? Alá? Kami? Pensarei na palavra Deus da língua portuguesa? Que sacralidade a torna única? Senão, só me resta imaginar a imagem que vale mais de mil línguas, a absoluta, vista pelos principais profetas. Se é que há, pois Deus é um conceito. O médium pedia para pensar num conceito objetivo abarcando todos os outros de todas as culturas e crenças sobre esse demiurgo.

Saí de lá chorando e encharcado de culpa. O homem frustrado por não ter surtido nada de nada em mim. E minha mãe sem saber o que fazer. Só mentalizava obscenidades naquela hora menos oportuna — mulheres, sexo, coisas que nem pensei que fossem concebíveis: eis a mente de um pré-adolescente de doze ou treze anos do século XXI.

Eu era só um garoto. Não venha pra mim com essa de “Pense em Deus.” Quem é Deus? Porra, pense em uma cadeira! A que eu pensei é diferente da que pensou…

Anúncios

Sobre Sancarmo

Todas essas coisas, por enquanto só amadoramente: tradutor, escritor, roteirista e crítico.

Publicado em 10/01/2016, em Crônica e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. É verdade, estou de acordo contigo! Dizer pense “pense em Deus” é muito subjetivo mesmo. O que é Deus? Quem é Deus? Depende! Cada qual a criado sua própria imagem de “Deus”. Muitos criaram um “deus” títere, um “deus marioneta” que pode manipular como queira, com os sentimentos e atos que mais lhe convenham. Por isso prefiro ser mais específica. 😉

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: