#INTERNETJUSTA – Estão nos banindo da Internet!?

internetjusta
#INTERNETJUSTA
. A essa altura do campeonato você já deve ter visto essa hashtag inúmeras vezes e provavelmente deve estar achando que eu estou seguindo na onda de grandes canais ou que já foi tão difundido que não ah mais necessidade.

Porem a luta mal começou e querendo ou não sempre vai ter aqueles que ainda desconhecem o infortúnio que pode vir a cair sobre todos nos. Acontece que a operadora Vivo resolveu anunciar que estaria limitando a internet no Brasil.

Poxa, mas como assim? Você certamente tem um dispositivo móvel, correto? Então, quando se compra um celular uma das ações mais comuns e assinar um plano de internet, ou franquia de dados, a qual limita a quantidade de trafego.

Basicamente se você atinge o máximo dessa franquia o seu aparelho recebe uma mensagem explicando que você teve o fluxo de internet bloqueado e que deverá assinar um novo plano para continuar utilizando esse “privilégio”, sendo que em alguns casos um pouco menos problemáticos você fica com a infame internet discada no lugar.

Agora imagine isso implementado na internet de sua casa ou do trabalho? Além de ser um retrocesso essa corrupta operadora, afinal se trata de um roubo para obter maior lucro, tenta se justificar da forma mais abismal possível. Um contra argumento tão invalido que você precisaria ter a mentalidade de um recém-nascido para aceitar.

CONTA DE LUZ. Os caras querem comparar esse rombo que vai cair na sua carteira com a porra da conta de luz! Cara, primeiro que se você atrasa a conta o corte não é imediato, segundo que esse tal plano de internet funciona cortando seu acesso após determinada quantidade de uso. VOCÊ POR ACASO JÁ VIU ALGUÉM FICAR SEM LUZ POR DEIXAR UMA LAMPADA LIGADA O DIA INTEIRO?

A amigos, e quem dera a merda parasse por ai, mas espera que tá quase, quase transbordando. Outro argumento é que esse tipo de franquia já é utilizada em outros paises, e enquanto isso é verdade nenhum deles chega perto do absurdo proposto aqui.

Comecemos pelos Estados Unidos, o grande comparativo em boa parte dessas situações. Como afirmado no canal Nostalgia o Comcast, maior provedor do país, oferece planos que variam entre 150GB até 600GB, não de velocidade mas franquia, não confundir.

Dados importantes para se fazer o comparativo, que aqui ao contrário do que muitos pensam não é se utilizando da conversão do dólar, mas sim colocando lado a lado o salário mínimo dos EUA e do Brasil.

E novamente perguntam, mas como assim? Certo, peguemos 2 planos de velocidade de 200Mb em média, um da Concast e outro da Vivo, sendo o primeiro $69,99 e o segundo R$279,99. Nos EUA o salário mínimo e de $1.276,00, o que significa que o americano gasta 6% do salário com internet. Já no Brasil o salário mínimo é de R$ 880,00. Isso faz com que o assinante de um plano de 200MB gaste 30% de seu salário.

“Tá cara, mas eu não vou assinar algo que custa 200 conto.” Sim, realmente, você provavelmente teria de assinar algo mais caro, isto é, caso queira se manter utilizando serviços como YouTube, Netflix e até mesmo Facebook, pois gastam muita banda. E ai entra a pedrada. Lembra que o máximo nos EUA e 600GB? Aqui são 300GB por R$ 300.

O que nos leva ao terceiro e mais absurdo dos argumentos. Aparentemente a vivo levantou uma pesquisa – Sendo pesquisa aqui no sentido de uma tremenda mentira – que insinua utilizarmos nada desses serviços, sendo que estamos num dos países líderes de consumo das 4 marcas aqui mencionadas. Resumindo, no brasil só existe quem se utilize da internet para ficar checando e-mail.

Vei, fica até difícil continuar falando nisso sem xingar. Parece que eles pegaram toda a educação e bom senso de seus atendentes e transformaram no que seria o apocalipse de nossa era. Bug do milênio? Previsão de Nostradamus? Eu to com medo e da Vivo.

E ai retornamos aquele papo dos países. Quem garante que o modelo deles e com base nos EUA? Você pergunta. Então bora botar na balança outros cenários, começando pelo Canada. De acordo com o youtuber BRKsEDU lá existe um limite, porem e possível pagar 15 dólares canadenses para torná-lo ilimitado no restante do mês.

Já em países como a Irlanda e o Japão, para citar alguns, possuem planos de internet ilimitada, mas com um porem. Isso tudo citado, inclusive a situação pela qual estamos passando, depende de cada operadora e da região a ser analisada. Até o momento somente a Vivo declarou a mudança, e o pior, especificou que seria feita dentre o período de um ano.

E quanto as outras? Bem, a Tim resolveu entrar para o lado heroico e já de cara afirmou não entrar na jogada, pois obviamente possui uma visão comercial maior e previu as migrações dos serviços Vivo e GVT para a Live. (Se não sabe a GVT foi comprada pela Vivo.)

Outras operadoras se puseram num estado neutro, sem comentar, o que pode demonstrar uma observação da situação com intuito de se escolher um lado nesta “guerra”. Lembrando que com exceção da NET nenhuma se utiliza de planos limitadores para internet fixa, e mesmo a citada exerce um serviço bem mais justo com a opção de virar ilimitado.

Já sobre regiões, bem como todos sabem existem cidades, ou até mesmo porções de uma, cujo o acesso à internet e basicamente um monopólio. O que quero dizer com isso? Falo que em determinados locais apenas um serviço de internet e oferecido pois outras operadoras ainda não chegaram ou não tem a entrada facilitada.

Eu mesmo, apesar de morar num bairro nobre de Brasília, tenho como opção somente Sky e Telecom. Alguns tem menos ainda, podendo assinar um único serviço, ou pior, ainda estão na era discada ou simplesmente não tem o serviço disponíveis na região.

“Ah, então está tudo ok se eu não for assinante da Vivo?” Err, não. Se você é assinante sugiro botar a boca no trombone, usar o máximo de dados possíveis até a implementação para mostrar a necessidade de um serviço melhor ou trocar para outro grupo. Já se não for tenha em mente que se essas pessoas não conseguirem o pretendido no futuro pode ser a sua operadora implantando tal plano, logo que tal deixar o sofá de lado um pouco e protestar também?

Aparentemente a Anatel, órgão regulamentador do setor, deu carta branca, o que significa que é totalmente plausível a aderência de outras operadoras a ideia de internet fixa limitada. Por outro lado, devemos pensar que assim como a TIM existirão oposições, e portando opções de internet ilimitada. Mas ai vem a pergunta, até quando?

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 16/04/2016, em Uncategorized e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: