#INTERNETJUSTA – A luta ainda não acabou!

intjust

Lembram que a um tempo atrás as operadoras de internet queriam limitar a banda?

Se não, eu nem os culpo, pois como mencionei em meu último texto sobre o assunto a decisão de proibir tal mudança por um tempo fixo foi apenas uma desculpa bem trabalhada com o intuito de manter tal pratica anti-consumidor às escuras. Ou em outros termos, a Anatel queria ver a gente esquecer do ocorrido, baixar a guarda e levar o tal limite no toba.

Segundo João Rezende, o presidente da Anatel, a limitação ainda vai ser posta em pratica pois a legislação não impede interferências em decisões de empresas particulares. Ou seja, chegamos num ponto similar ao dos EUA com a batalha contra o porte de arma.

Lá existe um documento o qual não pode ser alterado, mesmo já tendo sido, o qual garante a cada cidadão o direito de posse. Falo da constituição americana. Algo que vem sendo usado constantemente para desacelerar o processo.

Já aqui o vosso presidente de telecomunicações tenta uma cartada similar, mas que a longo prazo não me parece tão efetiva. Isto é, pois ele se refere a legislação não conter uma lei especifica, enquanto a palavra chave aqui significa “ato de legislar, de fazer leis.”

Abolir uma lei, ainda mais uma tão antiga quanto a de posse de armas da constituição americana, e um trabalho árduo. Vai ter uma grande leva de políticos, empresas e civis protestando contra a sua remoção ou alteração.

Mas aqui falamos de um documento sem nenhuma linha escrita a respeito e com políticos, empresas e civis se posicionando contra a limitação. Sendo assim, é natural pensar que em pouco tempo os “planos maquiavélicos” das operadoras vão entrar por água a baixo. Mas seria mesmo esse o caso?

Junto a declaração do dito presidente temos uma pesquisa realizada pelo senado. Outra de muitas as quais jamais veremos, pois tais dados sempre permanecem ocultos a população, tal qual a suposta pesquisa que a Vivo fez e que indicava, contra o argumento de todos, que grande parcela dos brasileiros utilizavam a internet apenas para coisas triviais, assim justificando sem dar provas a implementação do sistema.

E o pior é que mesmo com dados revelados o jogo ainda pode se virar a favor de tais operadoras, pois quem assegura de onde saíram as estáticas? Em poucos minutos posso eu mesmo abrir um programa e criar dados falsos, logo quem garante que isso não será feito se botarmos pressão?

A cada dia que passa eu sinto que em situações de grande porte como esta somos todos tratados como gado. Eles ditam nossa direção, nos tratando com um vasto pasto, no qual não conseguimos enxergar a cerca. Estamos todos juntos, presos, manipulados, e a qualquer segundo eles podem nos apunhalar para encherem o bolso de fartura.

Novamente peço, diga não ao limite de internet. Compartilhe essa matéria, comente com seu vizinho, mencione para algum YouTuber. Não importa como, mas faça o povo se impor. Pois acredito que se formos esperar a boa-fé dos políticos estaremos acabados.

Outros artigos some #INTERNETJUSTA
Sem Título-1internetjusta

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 03/06/2016, em Uncategorized e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: