On the Nanquim: The Wicked + The Divine

twtd

Já pensou se deuses de distintas mitologias estivessem entre nós? E melhor ainda, como ícones do pop? The Wicked + The Divine, o premiado quadrinho escrito por Kieron Gillen e Jamie McKelvie, nós leva a essa criativa história com seres divinos recheados de carisma, que atrai o fascínio de humanos desde os tempos mais remotos. Muito outros autores exploraram essa convivência de Deuses com o mundo moderno, e isso é muito bem apresentado por Neil Gaiman com Deuses Americanos, e principalmente em alguns arcos de Sandman. Porém, Gillen nos leva a uma inédita ideia ao  trabalhar com o tema.

1

A história tem como destaque a premissa de que “ser imortal não significa viver para sempre”. O motivo disto é o fato que a cada 90 anos, 12 Deuses reencarnam no corpo de jovens adultos, sendo eles amados ou odiados. No entanto, depois de 2 anos eles morrem para voltarem 90 anos mais tarde. Então, basicamente eles retornam a terra com o objetivo de atrair grandes multidões, se utilizando de carisma e perspicácia, o que geralmente os Deuses fazem de melhor, para assim serem adorados pelos humanos. Em nossa sociedade moderna, sem dúvidas as pessoas mais vangloriadas são os ícones pop, uma escolha óbvia para suas personificações.

5

Por meio disto o quadrinho nos leva a diversas referências do cenário pop mundial, como David Bowie, Daft Punk, The Beatles, etc. McKelvie busca em várias fontes como é viver neste mundo, sendo que podemos acompanhar essa pesquisa em seu tumblr, clicando aqui. Portanto, é um prato cheio para quem acompanha esse mundo de celebridades. Além de servir para exaltar uma importante crítica sobre os atuais jovens e suas devoções aos ícones pop. Além disso, o quadrinho explora questões sociais sobre minorias, como personagens transsexuais, além de ter variadas etnias entre personagens.

2

O primeiro arco começa com Laura, uma fã do Panteão, que está em um show de Amaterasu, deusa do sol do Xintoísmo, onde é convidada por Lúcifer ou simplesmente Luci, como é referida no quadrinho, que reencarnou em uma garota andrógina inspirada em David Bowie, para conhecer os outros membros dos Panteão. Contudo, durante a apresentação acontece um ataque onde terroristas são facilmente assassinados por Luci com um estalar de dedos, assim levando o avatar do anjo caído para julgamento. Durante a audiência, Luci acaba brincando com seus poderes novamente e a cabeça do juiz explode, sendo assim novamente acusada assassinato, e no entanto diz ser inocente. Nisso começa a verdadeira jornada de Laura, que acredita piamente em Lúcifer e busca encontrar o verdadeiro culpado dentre os 12 Deuses.

3

No começo a obra pode ser um pouco confusa, devido a uma escolha do autor de jogar o leitor direto no mundo e ir apresentado sua ideia ao decorrer da narrativa, o que no fim acaba sendo positivo para o quadrinho. Durante esse processo conhecemos as famosas divindades, personagens muito bem exploradas, de um jeito bastante peculiar, e que nos faz ler esse quadrinho justamente pelo seu desenvolvimento.

A arte é um dos principais destaques desta obra, especialmente por combinar tanto com a essência de The Wicked + The Divine, justamente demonstra como Gillen e McKelvie estão em sincronia na produção da obra. Eles já trabalharam juntos antes, na criação de Phonogram, outro título da Image, e em Jovens Vingadores. Desde lá podemos ver o crescimento de ambos crescimento, e o resultado é este quadrinho.

tw-1

Sobre a parte gráfica do encadernado, a Editora Novo Século, através do selo de quadrinhos Geektopia, traz para o Brasil em encadernado o primeiro arco de The Wicked + The Divine. Um belo trabalho gráfico, capa dura e papel couchê, porém com poucos extras, o que talvez seja compensado nos próximos volumes.

4

Portanto, é uma ótima ideia ir em busca desta obra. The Wicked + The Divine nos  leva a um tema já muito explorado, no entanto em uma “roupagem” inédita que traz uma individualidade para a obra. Uma história que nos faz refletir sobre nossa sociedade através de uma narrativa trabalhada perfeitamente e em sincronia pelos os autores. Mostrando e provando como a Image Comics cresceu nestes últimos anos.

Anúncios

Sobre Kleiton Tariga

Estudante de História, viciado em WoW e colecionador de gibizinho.

Publicado em 13/02/2017, em On the Nanquim, Uncategorized e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: