Indie-A-Tom: Gravity Ghost + Sorteio de Key

Existem certos jogos que não importa, você vai pegar um review de 2 minutos ou um gameplay completo de 8 horas e continuar se perguntando “Isso é divertido?”, pois… não parece. E esse é o caso de Gravity Ghost.

Olhando por cima temos uma movimentação estranha em um mundo de estética singular, com cores vivas e uma imensidão de azul, que apesar de ser chamativo e diferente acaba caindo na velha interpretação de ser algo infantil.

Já as ocasionais animações não ajudam muito, mostrando um visual ainda mais diferente, que apesar de se encaixar bem na temática não gera muita atenção, exceto talvez pelo seu enredo.

Você ignora a movimentação robótica e a escolha falha de certos dubladores para se focar num mistério. O progresso, e nisso me refiro ao do jogador e não do jogo, e dado inicialmente por esse desejo de tentar descobrir o que essas memorias desconexas tem a ver com o mundo de sonhos pelo qual navegamos.

Um reino magico, de criaturas gigantes e esqueletos que ganham vida, entrelaçado com lapsos de cotidiano humano. O suficiente para despertar um interesse a quem iniciou sua jornada, mas não para quem simplesmente assiste.

O espectador fica ainda mais confuso quando entramos no gameplay. Você movimenta uma garota de cabelos longos que transforma mundos e se move em círculos, flutuando, manipulando a gravidade. Uma dança no cosmos que pode ser bela por alguns segundos mas entediante a longo prazo.

Fica difícil uma interpretação sem o controle em mãos, mas basicamente você é um fantasma vagando o pós-morte que deve terraformar mundos para alterar suas propriedades que afetam movimentação e gravidade, para assim resolver uma serie de puzzles relaxantes e coletar almas de animais e novelos que estendem sua cabeleira. A fonte de seu poder.

Ao menos inicialmente. O proposito central e realmente desvendar os segredos, tanto do passado como do presente, com questões estranhas como “o que aconteceu com os guardiões?”, a qual eleva o teor de fantasia e seta o clima.

Logo, apesar de o jogo ter uma primeira impressão falha para muitos no fim ele é uma jornada de autodescobrimento, tanto para a personagem que recobra o passado como para o jogador que descobre os prazeres do título.

Gravity Ghost é um jogo único, de enredo e mundo bem construídos, além de um gameplay cheio de puzzles divertidos e com uma física impecável. Sendo assim, não dá outra. Deixe de analisar a capa e busque a compra, pelo preço de lançamento.

E é isso gale… *rebobina* não, pera, pera ai cara, acabou não. Segura o mouse ai um pouco! Sério, me escuta, larga essa ******. Isso, muito bem, tá calminho já? Ok, ok… *cof cof*. Certo. Antes de irmos para o tradicional encerramento temos um pequeno agrado para você inscrito. Estamos sorteando uma key de Gravity Ghost!

Sim, issooooo mesmo! Por apenas um comentário você concorre a chance de concorrer a um jogo zero bala! Espera, não entendeu? Então deixa que eu repito. Ao deixar um comentário na sessão localizada convencionalmente abaixo do vídeo você pode receber o jogo de graça! Aaaaaaah, eu to maluco!

Está esperando o que carinha? Escreva o que o seu coração desejar e na próxima semana saberemos se você foi o escolhido. Simples, não?

Anúncios

Sobre Zigfrid

Administrador e redator do blog Mangatom. Viciado em games, amante incondicional de quadrinhos e cinéfilo enrustido.

Publicado em 01/03/2017, em Indie-A-tom, Uncategorized e marcado como , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: