Arquivos do Blog

Indie-A-tom: A Bloody Night – Gore pixelado!

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então, apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião através deste, sugiro assistir ao vídeo pois ele possui leves alterações.

Jogos violentos. Quem não gosta, não é? Tem quem curta atropelar pedestres em GTA, dar uma de psicopata em Postal ou simplesmente ver aquele gore maroto em Dead Island. Mas seria isso o suficiente para se vender um jogo? Leia o resto deste post

Anúncios

Resenha: Fragmentos do Horror

Fragmentos do Horror

Atenção: As imagens do post não refletem a qualidade Darkside. Vou troca-las posteriormente. Apenas tive um problema com minha câmera na hora das fotos.

Antes de começarmos, gostaria de agradecer a DarkSide Books por ter nos enviado o Fragmentos do Horror, uma coletânea de one-shots do mestre do terror Junji Ito. Sem dúvida um dos meus autores prediletos dentro do gênero, possuidor de um estilo único, tanto de narrativa como ilustração.

Leia o resto deste post

Indie-A-tom: Gorescript – Doom Like em Voxel Art

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então, apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião através deste, sugiro assistir ao vídeo pois ele possui leves alterações.

Ok, está vendo esse game? Tente ignora-lo. Imagine que vivemos num mundo onde Doom jamais recebeu um remake. Melhor ainda, apague de sua memória os novos jogos da franquia Wolfenstein. Se precisar, exploda a Bethesda inteira da sua caixa craniana.

Leia o resto deste post

AtomCast: Evolução dos Zumbis

zumbiiiis

Logo provisório


Neste primeiro episódio Zigfrid (Raphael Gama), Lucas Sancarmo e Huldson Richard conversão sobre os zumbis pelas eras, de 2100 AC até os dias atuais, passando por mitologia, literatura, quadrinhos, jogos e cinema.

Quer bater um papo com a gente, enviar pautas, sugestões de leitura ou um feedback bacana? então envia um e-mail pra gente! Se juntar uma boa quantidade podemos até fazer um caixa postal e responder durante o programa. ^^

blogmangatom@gmail.com

Baixar o podcast: Mega

Listas com o que mencionamos no podcast. (em construção)

Filmes

Resenha: Panorama do Inferno – A obra definitiva de Hideshi Hino

panorama do inferno

Nada melhor para começar o terceiro dia do nosso especial de Halloween que Panorama do Inferno. Obra escrita em 1990, época a qual não apenas o autor, como também o mercado de quadrinhos de terror, entraram em declínio. Leia o resto deste post

Resenha: Tokyo Ghoul

Tokyo Ghoul

Hoje vamos falar da modinha – Aqui “modinha” sendo empregada como obra extremamente popular – chamada Tokyo Ghoul. Um mangá shounen disfarçado de seinen e com diversas falhas, mas que ainda assim consegue surpreender. Leia o resto deste post

On the Nanquim: Toe Tag Riot

TTR

Primeiramente devo reforçar que eu não sou fã do estilo punk, apesar de curtir algumas músicas. Ao mesmo tempo quero agradecer a editora Black Mask, a qual vem nos fornecendo o material para esse tipo de post.

Sendo assim, caso sinta que esta parceria ou o fato deu não gostar de um forte elemento da obra venha a tornar esse texto viés por favor continue a leitura e tire suas conclusões ao termino.

Tendo dito isso, vamos ao review em si.

Leia o resto deste post

Dia 22 – Um quadrinho que você gosta mas dificilmente recomendaria

dia-22 Leia o resto deste post

O Mundo Experimental de Usamaru Furuya (Parte 1)

furuya

Inicialmente a ideia do Resenha em Massa era falar de one-shots, de preferência de uma coletânea, mas ai eu pensei, por que não ampliar isso?

Nisso me surgiu a ideia de escolher um autor com diversas obras e analisar uma por uma, mesmo que eu acabe revelando um lado mais “negativo” meu ao me expressar sobre algo que talvez eu venha a não gostar, afinal é praticamente impossível um autor possuir apenas obras acima da media.

O primeiro autor escolhido foi Usamaru Furuya, por possuir diversas obras curtas, o que facilitaria a saída deste post inicial. Sim, admito que a escolha foi por pura preguiça minha. =x

Como nunca li algo do autor, estou escrevendo tudo a “primeira vista”, e já aviso que existem obras que eu detestei, contracenando com outras que eu simplesmente amei. Como os textos são de opinião pessoal, peço des de já desculpas aos fãs do autor, mas como eu já disse, e impossível gostar de tudo.

(Não, sinto muito mas não terá “biografia” do autor =.=)

Leia o resto deste post

Resenha: Devilman

devilman

Leia o resto deste post