Arquivos do Blog

Breve aula de literatura

lit

“Este é o momento/ em que os cinco sentidos se rebelam/ eles escapariam de bom grado/ como ratos de um navio que afunda”, são versos do poema Cinco homens do poeta polonês Zbigniew Herbert, que continua:

antes que a bala chegue a seu destino
o olho perceberá o voo do projétil
o ouvido registrará o sussurro afiado

as narinas se encherão de fumaça cáustica
uma pétala de sangue roçará o palato
o toque se contrairá e depois afrouxará
agora jazem no chão
cobertos de sombra até os olhos
o pelotão se afasta
suas abotoaduras
e capacetes de aço
estão mais vivos
que os homens prostrados junto ao muro

E o poema segue por mais versos, mas paro por aqui. Basta “as narinas se encherão de fumaça cáustica” e “uma pétala de sangue roçará o palato”. Sem dúvida é uma aula de ponto de vista sobre como fazer o leitor vivenciar o que o personagem vive; neste caso, o momento em que a arma é disparada, “o momento em que os cinco sentidos se rebelam.”  Leia o resto deste post

Anúncios

Essa coisa chamada tempo

tempo

Existem escritores com um volume de obras conhecidas, obscuras e as que ainda estamos por conhecer, e os escritores que escreveram uma novela e dois romances meio novela, como Kafka, Juan Rulfo, ou até Joyce, dos quais toda a sua obra é isso, cinco, quatro ou três livros. Eu não quero ser como eles, nenhum deles. Mas também não quero ser como um Robert A. Heinlein, Philip K. Dick, ou meio que o Alan Moore, cujo têm uma obra extensa que, no entanto, te faz perguntar: vale a pena ler tudo isso?   Leia o resto deste post

Relação autor, personagem, leitor.

 Relação autor, personagem, leitor

Leia o resto deste post