Arquivos do Blog

Os Melhores Jogos Indie de 2017 (Part 2)

Começo de 2018, e nada melhor para começar o ano com chave de ouro do que a segunda parte do Melhores Jogos Indies de 2017! Confira aqui alguns dos melhores indies lançados nesse período.

Anúncios

Atom 5: Jogos para fugir do Natal

Não curte o Natal ou está de saco cheio de reuniões de família? Então se prepare, pois está lista é para você! Uma fina seleção dos melhores games para poder passar o feriado trancado no quarto, so você e teu amado computador. Diz se esse não é o significado do Natal?

Apoie o canal no Padrim: https://www.padrim.com.br/projects/2286 Ou comprando no nosso link da Amazon: http://amzn.to/2BiyPIO

Conheça a JUMP – Parte 4: Ittle Dew, The End is Nigh e Stunt Runner

Quarto vídeo da série sobre a plataforma Jump, uma espécie de Netflix onde pagando por mês você tem acesso a mais de 70 títulos indie. Neste falamos sobre 3 jogos, Ittle Dew, The End is Nigh e Stunt Runner.

Conheça a JUMP – Parte 2: Snapshot, Ponny Island e Bebop and Tempo

Segundo vídeo da série sobre a plataforma Jump, uma espécie de Netflix onde pagando por mês você tem acesso a mais de 70 títulos indie. Neste falamos sobre 3 jogos, Snapshot, Ponny Island e Bebop and Tempo.

Conheça a Jump – Part 1: Netflix de jogos indie

Primeiro vídeo da série sobre a plataforma Jump, uma espécie de Netflix onde pagando por mês você tem acesso a mais de 70 títulos indie. Neste começo falamos sobre o tempo grátis de teste, registro e outras informações básicas.

Acesse a Jump: https://playonjump.com

Apoie o canal no Padrim: https://www.padrim.com.br/projects/2286

Ou comprando pelo link da Amazon: http://amzn.to/2ygv0Sp

Indie-A-tom: Shio – Vida, morte e lanternas de papel

Sem roteiro dessa vez pois esse é um vídeo especial feito no improviso. Espero que gostem. ^^

Primeiras Impressões: DragoDino – Plataforma + Rogue Like com dragões?

Vídeo de gameplay ininterrupto e com comentários dos primeiros minutos do jogo Drago Dino.

Apoie o canal no Padrim: https://www.padrim.com.br/projects/2286

Indie-A-tom: A Bloody Night – Gore pixelado!

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então, apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião através deste, sugiro assistir ao vídeo pois ele possui leves alterações.

Jogos violentos. Quem não gosta, não é? Tem quem curta atropelar pedestres em GTA, dar uma de psicopata em Postal ou simplesmente ver aquele gore maroto em Dead Island. Mas seria isso o suficiente para se vender um jogo? Leia o resto deste post

Indie-A-tom: An Octonaut Odyssey

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então, apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião através deste, sugiro assistir ao vídeo pois ele possui leves alterações.

A primeira vista An Octonaut Odyssey parece um jogo relaxante e psicodélico, nos moldes de algo como Dreaming Sara, onde o jogador se move por cenários interligados tentando descobrir um mistério, ou no mínimo um enredo, através do desbravamento e solução de puzzles. Leia o resto deste post

Indie-A-tom: Mini-Ghost – Realmente Mini

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião por este sugiro ver o vídeo pois este possui leves alterações.

Lembram de Ghost 1.0? Se não, saiba que este é um dos meus jogos favoritos. Um metroidvania carismático e inovador que tive o prazer de fazer um review ano passado e que me conquistou tanto que acabou levando o primeiro lugar no meu top de 2016.

Agora em 2017 Ghost volta em um novo game, um preludio intitulado Mini-Ghost, que além de contar brevemente como se deu o surgimento do plot seguinte também serve como uma homenagem aos games de MSX, um padrão de microcomputadores da década de 80. Leia o resto deste post