Arquivos do Blog

Indie-A-tom: A Bloody Night – Gore pixelado!

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então, apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião através deste, sugiro assistir ao vídeo pois ele possui leves alterações.

Jogos violentos. Quem não gosta, não é? Tem quem curta atropelar pedestres em GTA, dar uma de psicopata em Postal ou simplesmente ver aquele gore maroto em Dead Island. Mas seria isso o suficiente para se vender um jogo? Leia o resto deste post

Anúncios

Indie-A-tom: Mini-Ghost – Realmente Mini

Atenção: O texto presente aqui é um roteiro de gravação, então apesar de ser perfeitamente possível ver minha opinião por este sugiro ver o vídeo pois este possui leves alterações.

Lembram de Ghost 1.0? Se não, saiba que este é um dos meus jogos favoritos. Um metroidvania carismático e inovador que tive o prazer de fazer um review ano passado e que me conquistou tanto que acabou levando o primeiro lugar no meu top de 2016.

Agora em 2017 Ghost volta em um novo game, um preludio intitulado Mini-Ghost, que além de contar brevemente como se deu o surgimento do plot seguinte também serve como uma homenagem aos games de MSX, um padrão de microcomputadores da década de 80. Leia o resto deste post

Indie-A-Tom: Gravity Ghost + Sorteio de Key

Existem certos jogos que não importa, você vai pegar um review de 2 minutos ou um gameplay completo de 8 horas e continuar se perguntando “Isso é divertido?”, pois… não parece. E esse é o caso de Gravity Ghost. Leia o resto deste post

Os Melhores Jogos Indie de 2016

E ae galera, Zigfrid na área, e dessa vez com o TOP INDIE 2016!

Para muitos o ano se resumiu a tretas políticas, terrorismo, desastres e ser xingado por não passar na escola, o que é muito pior que tudo isso. Brincadeiras à parte, eu sempre detestei essas retrospectivas, que parecem ditar que so acontece merda na vida.

Para mim o ano de 2016 se resumiu a fortalecer vínculo com editoras e autores, poder participar de alguns dos eventos mais legais do país e criar este canal, assim adentrando o mundo dos YouTuber, e mais do que isso, conhecendo títulos independentes fantásticos.

Pois bem, então vamos listar esses jogos, por que não? Leia o resto deste post

Indie-A-tom: Clustertruck

Neste vídeo falamos de Clustertruck, um estranho jogo de plataforma digno de gameplays bisonhos e que eu constantemente confundo com o belo termo Clusterfuck em momentos de raiva.

Indie-A-tom: RIVE

Neste vídeo falamos de RIVE, um platform shooter extremamente hardcore que não deixa a desejar a nenhum bullet hell.

Indie-A-tom: Ghost 1.0

Neste vídeo falamos de Ghost 1.0, um hibrido entre metroidvania e rogue like com um toque de bullet hell e horas de diversão. Sendo que a única forma melhor de descrever este jogo o colocando como um Unepic sci-fi, afinal é do mesmo criador.

Indie-A-tom: DreamBreak

Neste vídeo falamos de DreamBreak, um adventure game nos moldes do clássico Another World.

Entrevista: Aleks Kuzmanovic (Runic: Legacy of Sin)

Neste vídeo entrevistamos o canadense Aleks Kuzmanovic e falamos sobre Runic: Legacy of Sin, um metroidvania com foco em combos e uma pitada de Dark Souls.

In this video, we interview Aleks Kuzmanovic about his new game, Runic: Legacy of Sin. A combo based metroidvania with a pinch of Dark Souls.

Indie-A-tom: She Wants Me Dead

Devido a exigências do desenvolvedor o review de She Wants me Dead será postado primeiramente aqui no blog, sendo o texto que veem abaixo o roteiro do vídeo sem nenhuma alteração.

O mesmo so será postado no YouTube no fim de semana, podendo ter atrasos. Quanto a entrevista que vim prometendo no twitter, ela deve sair também numa data próxima, porem apesar de completa sou obrigado a deixa-la em segundo plano.

Tendo dito isso, peço que não se voltem contra a empresa, pois eu estou realizando tais mudanças sobe contrato. Apenas esperem e tudo vira em sua devia hora. Aproveitem o review!

shewantsmedead Leia o resto deste post